Objectivo do Blog

Sou mãe de uma menina que nasceu em Dezembro de 2009, o meu maior tesouro!
A minha filha apresenta comportamentos um pouco diferentes do comum para a idade, compatíveis com a Perturbação do Espectro Autista.

Este blog tem como objectivo a troca de informações com pais que estejam em situação semelhante.
Juntos encontraremos mais respostas pras nossas dúvidas e poderemos obter uma ideia melhor da evolução esperada para cada caso. Participem!

19 de março de 2012

Otite

Depois de três dias com febre e tosse, sem sinais de melhoria, fui com ela ao centro de saúde, a minha fantástica (mesmo fantástica) médica de família não estava, tive que ser atendida por outro médico, os 30 minutos de espera foram dramáticos, ela chorou o tempo todo, queria ir embora, puxava-me pela mão... um terror... uma senhora tentou meter conversa com ela... em vão, outra disse-me que talvez eu pudesse pedir para ir na frente... mas, com tantos idosos à espera ... fui esperando...reparei que tinha um médico que vinha à porta chamar os pacientes e gostei, criava uma certa proximidade...
E foi precisamente ele que nos chamou, entrei com ela aos prantos, ele tentou que ela se acalma-se, mas sem sucesso, ela só queria abrir a porta e ir embora, não me queria, não queria colo... acabou por se deitar no chão quase de boca no piso (e eu aflita a pensar naqueles micróbios todos)...deixei-a estar, se pegasse nela era pior, dava-me cabeçadas e berrava a plenos pulmões... expliquei ao médico a causa da nossa ida lá; examiná-la teve que ser à força e lá foi ela novamente deitar-se no chão...
Entretanto o médico pede-me o livrinho dela e, enquanto eu o procurava, pergunta-me se ela tinha muitas vezes aquela atitude, "ela não gosta muito de vir ao médico..." respondo eu..., "não não"... diz ele "estou a referir-me a ela estar assim deitada no chão, sem olhar pra nós..."... começo a sentir um nó apertado na garganta e, sem conseguir falar, abro-lhe o livrinho na folha onde está escrito "suspeita de autismo"... ele lê e diz "...pois era isso que eu estava a pensar... e que mais nota? tem movimentos repetitivos, estereotipias?" respondi que não, que nela o que se destaca é o pouco interesse na relação com os outros, preferir estar sozinha, brincar de modo estranho e desinteresse em comunicar.
Ele suspeitou da "coisa" em 20 minutos de observação... saí de lá de rastos... mas gostei muito do médico, muito interessado, atencioso e sem pressas... acho que os profissionais do meu centro de saúde são do melhor que há!!!

Sem comentários:

Enviar um comentário