Objectivo do Blog

Sou mãe de uma menina que nasceu em Dezembro de 2009, o meu maior tesouro!
A minha filha apresenta comportamentos um pouco diferentes do comum para a idade, compatíveis com a Perturbação do Espectro Autista.

Este blog tem como objectivo a troca de informações com pais que estejam em situação semelhante.
Juntos encontraremos mais respostas pras nossas dúvidas e poderemos obter uma ideia melhor da evolução esperada para cada caso. Participem!

19 de setembro de 2013

Filmes e livros

Os desenhos animados continuam a ser a coisa que a princesa mais gosta, sempre me questionei acerca da sua percepção da trama, principalmente em filmes com enredos mais elaborados, tenho receio que alguns a confundam e baralhem... mas o que é certo é que permito que os veja e quase sempre os mais complexos são precisamente os que ela mais gosta e os que pede para ver mais vezes.

Um exemplo disso é Atlantida - a cidade perdida.
A primeira vez, como sempre, viu comigo e fui-lhe explicando a história - ela vibrou - depois disso já o pediu para ver imensas vezes...

Ontem, à vinda da terapia, decidi parar numa loja de brinquedos, ando com a "panca" de lhe dar uma bicicleta e queria ver o entusiasmo dela com as ditas cujas...
mas...não foi nenhum!
Ela nunca se interessou por carrinhos de andar em cima, o triciclo ficou "pequeno" sem que ela o usasse e nem o carrinho da kitty a bateria, que lhe ofereceram, a conseguiu motivar...
Numa loja inundada de brinquedos de todos os tamanhos e feitios o que lhe chamou atenção:
- malinhas e mochilinhas
- berlindes
- livros

Até deu um berro  "mãeeeeeeeee, mãeeeeeee" quando encontrou um livro para colorir da Atlantida - a cidade perdida.
ela: olha a cidade perdida - posso ubar, por favor, por favor!
mãe: não podes levar nada - esse livro é para pintar vês, e tu não gostas de pintar.
ela: gosto gosto!
mãe: vais pintá-lo mesmo?
ela: bou, por favor...
mãe: de certeza? olha que ele é caro!
Ela vai a correr, chega ao pé do dono da loja e diz "Hei senhor, ouve já - quanto custa?"
mas ele estava a falar ao telemóvel, berra ela "HEIIIII SENHOR...   HEIIIII SENHOOOOORRRR"
mãe: Pára! Então? Não vês que o senhor está ao telemóvel, tens que esperar!
Lá esperou com cara de poucos amigos e depois voltou a perguntar quanto custava.
- 3 euros diz o senhor
- 3 moedas Tatiana! - vou-te comprar o livro, mas tens que o pintar em casa ouviste!
ela - Simmmmmmm :)
Foi a primeira vez que ela fez esse tipo de pergunta, está a ficar uma menina toda despachada :)

Quando chegou a casa pediu pra ver o filme Atlantida... já era de esperar...
Lá foi pró sofá - estava felicíssima a ver o filme e a folhear o livro ao mesmo tempo.
No final do filme, quando o vilão é derrotado, ela vem à minha beira, com o livro na mão, aponta este desenho:








e diz:
- mãe, o que aconteceu ao mau?
(ahhh... como amo perguntas destas)
- o mau ficou c-r-i-s-t-a-l-i-z-a-d-o princesa - ficou um cristal como o golfinho da luzinha mágica, e depois caiu ao chão e partiu-se todo - morreu!
- É por isso que não quero que pegues no teu golfinho - podes deixá-lo cair ao chão e ele parte-se todo como aconteceu ao senhor mau! Percebes?
- sim :)


18 de setembro de 2013

Luzes na escuridão

Pois é, com algum esforço consegui enfiar o pessimismo no mais longinquou buraco negro da minha mente e aqui estou, de mangas arregaçadas, com vontade de levar tudo à minha frente!
Ajudou a piolha ter entrado novamente na rotina, ui se ajudou! Anda feliz, a cantar a toda a hora, até a avó notou, uff que descanso!

Comprei-lhe mais uma "luzinha mágica", daqui a pouco o quarto fica transformado em discoteca, mas ela gosta tanto que não resisti (e agora quando quer alguma coisa começa a suplicar "por favor, por favor" é que não dá mesmo pra resistir), vá lá que poucas coisas lhe chamam verdadeiramente à atenção...

É um aparelhinho que roda e tem 4 luzinhas que iluminam uma peça em vido, fica lindo, até eu gostei de ver o brilho emanado pelo vidro, pela reação dela foi o que mais gostou até agora.
É parecido com este, mas com um golfinho e funciona a eletricidade:

Ela já tem um globo de plasma e uma decoração de fibra ótica iguais a estes:

Alguma vez me passou pela cabeça que um dia iria dar este tipo de coisas a uma pirralha de 3 anos? Não, claro que não, mas se aos brinquedos "normais" ela não liga, que fazer..!
Quando ela vai dormir liga-os e fica deitada na cama a admirar as luzes (até eu acho giro he he he).

Ir com ela ao chineses é espantoso, ela tem gostos muito particulares, no dia que viu o globo de plasma, perguntou logo se podia "ubá-o" (levá-lo) como vi que era caro disse que não, então ela deu meia volta e foi buscar uma caixinha: - "e esta úzinha posso ubár?"
Era uma caixinha igualzinha a esta:

Fiquei impressionada... ela gosta mesmo de luzes.
Nesse dia acabei por trazer o globo, mas ela ainda não esqueceu aquela lâmpada...


12 de setembro de 2013

Balanço das férias

Depois de algum tempo sem dar notícias eis-me de volta.
A princesa está a 3 meses de completar 4 anos... como o tempo voa... sinto um frio na barriga e mil e um pensamentos assombram a minha mente...
Por um lado quero que o tempo passe na ânsia de ver se vai conseguir ser autônoma e bem sucedida na escola,  mas por outro lado vem a tristeza de ver que a minha bebé está a ficar uma menina “quecida”, como ela diz, e que a sombra das PEA me sugam a cada dia a coragem de repetir a melhor experiencia da vida – ser mãe.
Ando melancólica...
Adiante
A princesa continua a evoluir, mas muito devagarinho, esteve o mês de Agosto todo em casa, os primeiros 15 dias a curar a varicela e praticamente todo o dia a ver desenhos animados.
Na segunda quinzena fiquei de férias, mas também fui apanhada pela varicela o que condicionou um pouco os meus planos.
Acabamos por ficar por casa - a primeira semana tentei inúmeras atividades com ela, mas obtive pouca receptividade. Um dos "exercícios" que mais me entristeceu foi o da identificação de pessoas em fotografias, a piolha não conseguiu lembrar-se ou trocou o nome de pessoas tão presentes na sua vida como a educadora ou a amiguinha mais próxima. Na segunda semana fomos visitar alguns locais que achei que lhe despertariam interesse, mas não correu tão bem quanto esperava, ela andou aérea, desatenta e muito elétrica. O meu marido acha que esses comportamentos se podem dever ao facto dela não ter dormido de dia... no infantário era obrigada, mas em casa foi para esquecer. Há imenso tempo que ela não faz sesta ao fim de semana, mas nas férias foi um mês inteiro sem dormir...  Não sei... mas se foi por isso não é nada bom... é que agora na salinha dos 4 anos só fazem sesta os meninos que quiserem e ela claro que não quer... (o que tem de bom não fazer sesta é que consigo que adormeça mais cedo uff... ao menos isso)

Ela continua com uma dificuldade imensa em expressar-se e em lembrar-se das palavras, insisti tanto na aprendizagem das cores, mas ela ainda não consegue identificá-las, também não consegue fixar o nome dos nossos 3 gatos por exemplo e está com eles todos os dias...
Sempre que visitávamos um local tentei que contasse o que viu, mas é-lhe tão difícil fazê-lo... são estas coisas que me desesperam mais e apesar de ainda faltar algum tempo não consigo abster-me de imaginar que vai ter muitas dificuldades em aprender na escola...
Ao nível da fala ela está muito melhor, em Agosto começou a dizer o “r” (re) é tão giro ouvi-la dizer “agoRa” tão perfeitamente (primeiro dizia “adoia”, depois “agoia”), neste momento só não diz  o “f”, o "l" e o “r” (erre) ou seja percebesse relativamente bem aquilo que diz.
O que não está nada bem é o discurso, começam agora a notar-se a “esquisitices” típicas desta perturbação,  90% das vezes que ela nos interpela começa com “hei, ouve já”... quantas e quantas vezes ela disse isso durante as férias... “hei mãe, ouve já” “hei menino, ouve já”... “mas, ouve já” e depois o resto custa horrores a sair... fica a pensar o que quer dizer... e acrescenta “quero fazer uma pergunta”... mas a pergunta, (que nem é pergunta) não chega a sair ou sai com muita ajuda e tentativas minhas de adivinhar o que será que ela quer...
  
É por essas e outras que ando um pouco em baixo...
Vou ver se arrebito e volto brevemente...

Sintam-se à vontade para fazerem comentários, até porque o meu instinto maternal pode estar a atrofiar o meu discernimento... grunf...