Objectivo do Blog

Sou mãe de uma menina que nasceu em Dezembro de 2009, o meu maior tesouro!
A minha filha apresenta comportamentos um pouco diferentes do comum para a idade, compatíveis com a Perturbação do Espectro Autista.

Este blog tem como objectivo a troca de informações com pais que estejam em situação semelhante.
Juntos encontraremos mais respostas pras nossas dúvidas e poderemos obter uma ideia melhor da evolução esperada para cada caso. Participem!

25 de junho de 2013

Boa!!!

Depois de tirar o gancho do cabelo:

ela: mãe este não é o meu ganchinho!
mãe: pois não! Quem te pôs esse no cabelo?
ela: xoi a E.
mãe: e de quem é o ganchinho? Sabes?
ela: é da M.

........................................................

Levamos o frasquinho das bolas de sabão para o parque:
Ela dirige-se a cada criança que encontra e diz:
- Amiguinho vem! A minha mãe vai sazer bouas de xabão!!!

.......................................................
Ela a dormir:
Apercebo-me que a respiração começa a ficar estranhamente acelerada...
De repente ela dá um estremeção...
Levanta a cabeça, olha para mim e diz:
- mãe eu tava a ter um sonho mau!

........................................................

uau!!!


18 de junho de 2013

Terapias "alternativas"

Penso muitas vezes na sorte que temos, porque apesar dos poucos €, conseguimos proporcionar à nossa princesa experiencias maravilhosas e enriquecedoras em casa - são autenticas terapias!!!

Benefícios de viver na aldeia e ao lado dos avós!

- mãe mamos bê o gatos (vamos ver os gatos)
- eles num tem papinha!
- e bou deitar mais água
.....................................................
- mãe o bebé tá a choiá (gatinho bebé a "chorar")
- mamos bê! (vamos ver)
.....................................................
- mãe bou co bô (vou com o avô)
- ele bai ubar as cabas po campo (vai levar as cabras para o campo)
.....................................................
- o padinho bai no tatóo (o padrinho vai no trator)
- eu queo i co padinho no tatóo!!! (quero ir com o padrinho no trator)
.....................................................
- mãe o aiex xes cocó tu vais impá (mãe o Alex (cão) fez cocó tú vais limpar)
- aiex busca.... busca... (a brincar com o cão)
- mãe, mãe - o aiex sugiu ca minha papufa (o Alex fugiu com a minha pantufa)
- ai ai ele vai comeua (ele vai comê-la)
......................................................
- mãe bem aí as bacas bou beu-as! (mãe vêm ai as vacas vou vê-las)
- ela xás múuuuu - múuuuu e xeu cocó!!! (ela faz mú mú e fez cocó)
- é a mãe e o bebé baca... (vaca e vitelo)
......................................................
- bó, bou dá papinha às gaiinhas (avó, vou dar papinha às galinhas)
- e bê o coelhinhos (e ver os coelhinhos)
- olha eles tem muta xome (muita fome)
.....................................................
- o guilo tá a cantar! (grilo)
- bou dá papinha ó guilo.
.....................................................
- queo annar no cabalo (quero andar de cavalo)
mãe - agarra aqui e segura-te bem!!!
- sim eu suguo (sim eu seguro-me!)
- eu não tem medo!!!



Quem me dera ter um horário de trabalho que me permitisse usufruir ainda mais destes períodos com ela.
Sorte os avós estarem reformados e terem tanta "bicharada"!!!

14 de junho de 2013

Noite de cantoria :)

video

A piolha tem verdadeira paixão por este pijama, adora passar-lhe a mão - diz que é o “pijama do coelho”  talvez pelo toque que tem – é daqueles aveludados e macios - à custa do pijama é que começou a cantoria!
(Ela olha muito para a frente porque está lá o guarda fatos e é todo espelho).

No final digo-lhe que no dia seguinte é feriado, que feriado é dia de festa e que não há escola nem eu vou trabalhar e pergunto-lhe onde é que ela quer ir.
Ela responde algo que me parece “quadrado” he he he
Eu digo-lhe que não estou a perceber
Ela repete mas eu continuo a não perceber
Então ela aproxima-se e diz “tú disseste que era “quiado”
queres ir ao feriado?! digo eu...
- Sim!!!


...pois está claro!!! Se eu disse que feriado era dia de festa – ela respondeu que queria ir ao feriado :) miúda esperta! A mãe é que é daaaaa e não estava a chegar lá...


12 de junho de 2013

A minha princesa com 3 anos e meio

A minha princesa tem vindo a evoluir muito bem, o discurso já não se prende apenas com necessidades básicas, já faz comentários acerca de coisas que vê e já nos procura mais para mostrar algo que lhe tenha suscitado interesse, há três dias perguntou pela primeira vez “o que é isto?” Tem-se mostrado mais curiosa e mais atenta não só a coisas mas agora também a pessoas e crianças.
Está agora a mostrar “vergonha” em certas situações, está muito mais obediente e menos eléctrica.
As rotinas dela estão cada vez mais “desrotinadas” parece que de repente se fartou do que fazia e pela primeira vez pede-me “novo” coisa que antes a fazia entrar em parafuso... não sei o que pense... mas estou muito feliz!
Já não fica presa em detalhes, parece que abriu os olhinhos para o “todo” finalmente. É uma maravilha sair com ela de casa agora, está ordeira e comenta imenso aquilo que vê. Noto que quer ir brincar com os pares, mas ainda não sabe como se integrar, se lhe digo como se comportar ela aproxima-se e faz direitinho. Noto é que o tom de voz dela é estranho... soa a forçado, sem empatia.
Não fica a brincar com os amiguinhos muito tempo porque perde-se facilmente com outros pormenores ou não percebe as brincadeiras...
Ainda não tem grande noção de pessoa estranha... continua a abordar qualquer um quando pretende alguma coisa e fica sozinha em casa de qualquer pessoa desde que tenham coisas que lhe interessem.
No infantário continua a preferir áreas menos concorridas como a biblioteca mas está mais interessada nas atividades deste que as faça sozinha ou inserida num pequeno grupo, caso contrário desconcentra-se e não consegue levar a cabo a tarefa.
Continua a associar muitas da coisas que vê a cenas dos desenhos animados, o que faz com que quem esteja “por fora” ache que está a dizer coisas fora de contexto, mas não, tenho-me apercebido que quase sempre a ideia dela faz sentido.
Já não é agressiva com os coleguinhas, pelo contrário, acarinha se algum está a chorar e é muito beijoqueira.  Melhorou a imitação – estes dias foi a correr pra porta de casa e disse-me  “he he cheguei primeiro”.
Neste momento a maior dificuldade dela é lembrar-se das palavras, pode parecer estranho mas eu acho que ela só não fala mais porque tem dificuldades em lembrar-se das palavras, como se a nossa língua fosse estrangeira pra ela...
Porque é que penso isso – porque quando a questionamos acerca de algo ela demora a responder (quando responde) mas parece estar a esforçar-se imenso para se lembrar, além disso às vezes quer responder e começa “é...é...é...é...é...é...é...”
As cores por exemplo – se lhe mostro o verde e pergunto que cor é, ela responde “é a cor do sapo”... eu respondo “e de que cor é o sapo?” ela põe-se a pensar e diz “da cor da folha”... só se eu disser “é ve....” é que ela responde “é verde”.
As vezes dizemos-lhe “pergunta se podes pegar” ela vai e diz “podes pegar?” ou dizemos-lhe “diz obrigada a ele” e ela diz “obrigada a ele” coisas típicas de quem não entende bem os significados.
Será que pensa por imagens??? Às vezes penso nessa hipótese...
Já utiliza mais o “eu” e já sabe dizer como se chama, até diz o nome completo.
Já não nos ignora quando a chamamos, agora são raras as vezes que não nos responde.
Continua a andar em bicos de pés quando está excitada ou em ambiente estranho e a fazer “hummmm hummmm” enquanto come, mas cada vez menos.
Outra coisa que deixei de notar foi o olhar alheado e distante que ela antes fazia de vez em quando.
Há dois meses que não usa fralda de noite - sem acidentes até agora.

Estou muito contente e aliviada, espero que com vocês as coisas também fiquem cada vez mais coloridas.


Finalmente o que tanto esperava!

A minha princesinha está a começar a fazer perguntas :) muitas perguntas!!!
Estou imensamente feliz!!!

- mãe o que é isto?
(referindo-se à bolinhas de luz que via no chão - o sol estava a bater nas lantejoulas da minha camisola e projetava a  luz no chão da cozinha)

- mãe ouviste qualquer coisa? O que é?
(passava o batateiro na rua "batata boa, batata boa...)

- viste o pai?


- Enconquei (encontrei) uma coisinha, o que é?
(referindo-se a uma pinça)


- mãe o que é aquilo?
ao ver em casa da avó uma ratoeira de apanhar ratos.
Expliquei que andava lá um rato muito mau e que a ratoeira o ia apanhar - a avó armou-a e disparou-a com um pauzinho - ela teve medo e já não quis ficar em casa da avó... nem eu bolas...

A vermos a Cinderela:
- mãe ela disse "que pena"?
achei esta questão especial - porque quem diz "que pena" é a madrasta da Cinderela por ela não poder ir ao baile - estava a ser sarcástica claro.
Expliquei que ela disse "que pena" mas estava a mentir - que era má e não queria mesmo que a Cinderela fosse ao baile.

É tão bom!!! Daqui a pouco chegam os "porquês" tenho a certeza!!!

7 de junho de 2013

A casinha na árvore

E não é que a piolha me diz que quer a "aninha" todos os dias!
Na quarta feira o pai da A. perguntou-lhe se queria ficar lá - ela disse que sim claro!!!
Deixei-a lá 60 minutos, mas ví que não era boa altura... o pai da A. estava a adiantar o jantar, a olhar pelo bebé, e ainda ficou com duas princesas para controlar...

Ontem no infantário mal entrou no carro disse logo que queria ir para casa da amiga.
- não Tatiana, hoje é a A. que vem pra nossa casa.

... não valeu a pena... foi o caminho todo a dizer "queo a casa da A.)

- olha que ela pode não estar em casa!
ela - mas está em casa!!!
- como é que sabes? olha que pode não estar!
ela - MAS ESTÁ EM CASA gritava
- ela vai chorar porque quer vir pra nossa casa
ela - NOSSA CASA NÃOOOOOOOOOOOO

ainda estive pra não ir mas...

Lá ficou outra vez... apenas 30 minutos.
Tenho que ir buscar a A. sem a piolha, (somos vizinhos) senão ela pensa que pode ficar lá sempre e não gosto nada de atrapalhar.




5 de junho de 2013

Uma surpresa...

No sábado decidimos que não se ligaria a televisão, então o maridito teve a ideia de convidarmos uma amiguinha para vir brincar com a nossa piolhita.
Após um sim do pai fomos buscá-la a casa, entramos e a pequena quis mostrar-nos a sua casa da árvore - uma casinha muito gira e aconchegante de madeira construída por um carpinteiro amigo - em cima duma árvore claro está!
A nossa piolhita adorou, principalmente porque a dita estava cheia de brinquedos... já não queria vir pra casa...
O pai da A. acabou por dizer que ela podia ir noutro dia brincar na casinha da árvore.

Já em casa, foi muito divertido, a Tatiana mostrou à A. os nossos animais, enchemos o lago de espuma e também fizemos muitas bolas de sabão, andaram no carro a bateria e no triciclo (a A. porque a Tatiana nunca atinou com os pedais) e comemos tostas com queijo fresco, folhadinhos e bebemos sumo de maça :)

Gosto imenso da A., ela fala pelos cotovelos :), mas desta vez não me afetaram as diferenças entre elas, pois embora a Tatiana ainda fale muito pouco notei que esteve sempre atenta às nossas conversas e respondeu sempre que a interpelei e ví que ficava contente quando a elogiava à amiga. Pude constatar que está mais interessada em interagir e está muito mais observadora.

Tenho que ter mais vezes crianças em casa...

Mas; a verdadeira surpresa aconteceu esta segunda feira - fui buscá-la ao infantário e quando chegamos a casa em vez dela dizer a religiosa frase do costume que é "queo bê teêbisão" disse-me:
"queo aninha"
ainda fiquei um bocado confusa e pedi-lhe que repetisse:
"queo aninha"
qual aninha amor? serão alguns desenhos animados novos que viu no infantário pensei...
"queo a anionor
a Ana Leonor???
sim!!!
Ó amor ela está na casa dela...
mamos à casa deua...

Perante isto claro que fomos e trouxemo-la pra nossa casa pra brincarem um bocadinho antes do jantar.
Embora... achei que a ideia da Tatiana era ficar em casa dela... deve ter-se lembrado da casa da árvore...

Foi uma quebra gigante na rotina dela - fiquei imensamente feliz!!!