Objectivo do Blog

Sou mãe de uma menina que nasceu em Dezembro de 2009, o meu maior tesouro!
A minha filha apresenta comportamentos um pouco diferentes do comum para a idade, compatíveis com a Perturbação do Espectro Autista.

Este blog tem como objectivo a troca de informações com pais que estejam em situação semelhante.
Juntos encontraremos mais respostas pras nossas dúvidas e poderemos obter uma ideia melhor da evolução esperada para cada caso. Participem!

26 de julho de 2012

Bendita Internet

Fiquei rendida!
Este blog é mesmo fantástico! (http://johannaterapeutaocupacional.blogspot.pt)
Agradeço muito à ClaudiaMG pela partilha.

Fiquei a perceber muito melhor o que é a integração sensorial e acho a minha filha tem de facto problemas sensoriais.
Especialmente este, é que a minha filha é mesmo assim! Também é sem dúvida uma Sensory Seeker, respondo SIM a quase todos os pontos!

Hipossensibilidade Vestibular de Movimento:
- pouca noção do perigo e adora parques de diversão.
- fica constantemente em movimentos pular,correr,saltitar.
- A criança não percebe e não sente a sensação de queda e perigo.
- a criança desconhece a sensação de cair e não se protege a si mesmo.
- Pouca noção do equilibrio dinâmico. Pouca reação protetora de braço.
- criança está sempre a cair e com vários machucados. Quedas frequentes

(ela não cai muito, fáz é tangentes ao correr e por isso dá muitas vezes cabeçadas nos móveis, não salta à vista porque ela não chora...).

Sensory seekers (crianças que buscam sensações):
-Gosta de girar
-Sobe em coisas muito altas
-Sobe em tudo
-Tromba nas coisas (pessoas, móveis, parede)
-Coloca a boca/lambe coisas não comestíveis (móveis, brinquedos, corpo)
-Mastiga coisas não comestíveis
-Come excessivamente
-Constantemente luta com os irmãos/outras crianças
-Toca em tudo
-Brinca com a comida
-Faz bagunça para comer (
é trapalhona a meter à boca)
-Enche muito a boca com comida
-Come comidas apimentadas ou condimentadas
-Pouca resposta à dor (esquece rapidamente dela)
-Joga todos os brinquedos pra fora da caixa só pra olhar pra eles
-Gosta muito de brincar com lama, água, sabão, e outras coisas bem sensoriais
-Pula muito
-Gosta de andar descalço
-Mastiga a escova de dentes
-Não consegue ficar sentado quietinho na cadeira
-Cai da cadeira sem razão aparente
-Procura barulhos altos (aumenta o som da tv, coloca brinquedos barulhentos próximos ao ouvido, gosta de secador de cabelo, aspirador de pó, etc)
-Não consegue regular bem o próprio volume (você diz constantemente “pare de gritar”)
Buscando Sensações Sensoriais Vestibular
- Adora parque de diversões
- Descrito como hiperativo - sempre a correr, pular e saltitar
- Envolve-se em balançar ou movimentos rítmicos
- Dificuldade de ficar sentado
- salto, intenso movimento, inclusive posições de cabeça para baixo
-Adora gangorras, trampolins,cama elástica e cambalhotas mais do que outras crianças
- Parece que não consegue ficar parado


*     *     *     *     *
Actividades proprioceptivas:

A minha filha adora meter-se debaixo dos assentos dos sofás, enrolar-se nos cobertores, estar dentro do saco cama e tenda de campismo e que lhe atiremos as almofadas todas pra cima, ou seja gosta de sentir toque e peso! – graças ao blog descobri ela gosta de actividades proprioceptivas - atividades que envolvem toque profundo ou pressão profunda como lugares apertados, almofadas, puff ou travesseiros - ajudam na organização do comportamento e concentração.

A minha piolha ia adorar estas sensações:
P
A pressão profunda pode ser altamente benéfica para algumas crianças com autismo,Transtorno de processamento sensorial, TDAH e outros distúrbios neurológicos.Com base na técnica de integração sensorial de pressão profunda proporciona a criança uma maior informação inconsciente dos músculos e das articulações.O peso adicional ou pressão pode ajudar a melhorar a integração das informações sensoriais. Como resultado, a criança pode se tornar mais organizada,calma e melhorar a sua capacidade de se concentrar no jogo, na aprendizagem.

Cabana suspensa (estimulo vestibular e proprioceptivo) sensações para acalmar o comportamento.

Rede (estimulo vestibular) para acalmar o comportamento e aumentar o nivel de alerta.

Enrolar o edredon pressão profunda e passar a bola em cima do corpo com toque profundo para acalmar a criança.
Deitar ou sentar em várias almofadas ajudam acalmar e organizar o comportamento.
Saco de Bolas - sensação tátil e proprioceptiva para acalmar e organizar o comportamento.
Dentro de uma caixa de papelão ou plástico com almofadas.Lugares apertados ajudam acalmar e organizar o comportamento.

Isto já faço em minha casa e ela adooooooooora:
Também adora que a deixe assim suspensa, fazemos isto no parque:

No blog tem ainda uma infinidade de ideias que podemos por em prática mesmo em casa:
Placa de esferovite e palitos pintados:
Picar em linha reta:
Fazer cadeado de clipes:
Berlindes:
Cereais, palitos de espetadas e plasticina:
Bolinhas gelatinosas
Feijões:
Picar uvas passas
Pauzinhos de gelado coloridos - separar por cores:
Massa e uma caixa de cartão:
Separar molas por cores:

Ontem experimentamos a caixinha surpresa, fui buscar a piscina insuflável dela pra evitar que o chão ficasse imundo e correu muito bem, primeiro coloquei feijões e escondi lá no meio um ovinho surpresa com pintarolas dentro, ela metia a mão e tentava encontrá-lo, a recompensa era uma pintarola, depois experimentei arroz, depois massas, depois açucar e depois espuma, ela gostou muito! Não experimentei nada com consistencia de pápa que é o que ela não gosta, mas logo que tenha oportunidade experimento.
Também experimentei isto na hora do banho, ela adorou o funil claro!



24 de julho de 2012

Look de verão


Como referi na mensagem anterior, a minha filha é muitíssimo sensível à luz do sol, tapa os olhos com as mãos e procura fugir da claridade (ela tem os olhinhos verdes).
O ideal era que usasse uns óculos de sol, mas por eu achar que ia deitar dinheiro fora ainda não tinha arriscado comprar-lhe uns.
Então comecei a fazer um bocado de teatro quando a ia levar e buscar à creche, de modo a incutir-lhe a ideia de que os óculos protegem os olhos e fazem bem.
"ai tanto sol, ui ca mãe tem muito sol nos olhinhos, tenho que por os óculos... há que bom assim já posso abrir os olhos, háaaa assim já tou melhor"
Passados uns dias perguntei-lhe se queria uns óculos como a mãe e o pai e ela respondeu-me com um sim muito entusiasmado!
Aproveitei logo o lance e fomos à Well's ver óculos de sol, ela portou-se tão bem que eu fiquei de queixo caído, mas na mesma com a ideia que ia ser dinheiro deitado ao lixo...

No caminho pró carro já não os quis colocar, mas quando a meti no carro, ela pediu-mos!!! E esta hein!!!
Ontem íamos a sair de casa e ela "ócus, ócus". Fui buscá-la à creche e voltou a pedi-los!
Hoje de manhã, ia pedrada de sono e com um tau daqueles, (porque acordou às 3 da manhã e passou a madrugada toda acordada) e não é que não saiu de casa sem eu lhe colocar os ditos cujos!
Estou pasma!!!
Ela compreendeu (e viu na prática) que com óculos enfrenta melhor o sol, mas é engraçado que não tem ainda o sentido de vaidade, (se é que crianças com esta idade já têm... não faço ideia) é que se eu  lhe disser pra mostrar os óculos novos a alguém ou para os colocar pra alguém ver, ela não os deixa pôr nem liga peva que lhe digam que são bonitos.




20 de julho de 2012

A minha princesa com 31 meses

A comunicação melhorou muitíssimo, já nos responde mais vezes e até sobre coisas fora dos interesses dela.
Se vir alguma coisa na rua que lhe desperte atenção, uma camião, uma mota, um pássaro, um cão etc... já se vira para nós e diz o nome e às vezes até acrescenta "olha mãe..."
Exemplo: queres ir ver os cãezinhos?
ela responde "chim cãezinhos" (repete sempre a última palavra)

As maiores diferenças em relação a outras crianças da mesma idade é que quase sempre ignora quando alguém a chama, não responde a perguntas básicas do género "como te chamas?, gostas de X?"
Não tem interesse nenhum em ouvir o que as pessoas tem pra lhe dizer, nem gosta que a agarrem.
Não tem vontade nenhuma em comunicar, se ela quisesse já podia ter grandes conversas, porque já diz uma infinidade de palavras, mas só fala quando tem interesse nisso ou quando lhe apetece...
Se lhe disserem "Olha tenho uma coisa pra tí, anda aqui ver, é uma coisa boa, anda aqui! (ela não vai) Mas se disserem "olha uma goma" queres, ela olha e vai logo buscar.

Às vezes vou ao pé dela e faço-lhe uma pergunta super básica, fico alí ao pé dela a repetir a pergunta a ver se me responde e nada... ela mantem-se na dela, nem pra mim olha... é isso que me custa mais.

Com alguma insistência nossa já diz xau, até amanhã e atira beijinhos.
Se a deixamos em casa de alguém, não se preocupa com a nossa ausência, vai logo explorar a casa, mexer nas coisas, sem dar importância às pessoas presentes. Se quiser alguma coisa que esteja fora do alcance dela, pega na mão da pessoa mais próxima (familiar ou desconhecida) e leva-a ao que pretende (podia falar, mas a maior parte das vezes diz "mão"), desenrasca-se bem, mas sem qualquer noção de pessoa estranha. Se tem outras crianças presentes, ela observa-as, e pode fazer as mesmas brincadeiras, mas sem interagir. Por norma prefere brincar à maneira dela. Tem brincadeiras fora do comum, gosta de deixar cair coisas - no chão, na água, num buraco...

Já olha nos olhos pessoas mais chegadas, com outros continua esquiva, como se não lhe interessassem (acho que não lhe interessam mesmo).
A memória visual dela parece-me ser excelente, numa clínica andou em montes de corredores, mas soube bem como se saía (coisa em que eu sou um desastre).É boa a fazer puzzles, passa os olhos na peça e fixa logo.
Adora ver as sombras das pessoas projetadas no chão, coisas brilhantes, bolas de sabão e brincar com água.
Exemplo: um dia esteve no quarto um tempão felicíssima a tentar apanhar algo do ar - eram partículas de pó que brilhavam com os raios de sol.

Se estivermos num sítio com muitos barulhos é muito difícil conseguirmos que nos preste atenção, mas não se assusta e consegue divertir-se na mesma.
Já não chora quando cantamos os parabéns, quer é soprar logo a vela, está o pessoal a cantar e ela aos berros agarrada a mim sópppppppppa, sóóóppppppppa, pra eu chegar o bolo pró pé dela.
Gosta de música e até já tenta cantar e dançar, ao cantar é engraçada porque parece que está a falar, tem pouca musicalidade, gosta de soprar a flauta e o apito.
Come muitíssimo bem, e até é receptiva a provar coisas novas, desde que não tenham consistência de papa (moles), mete-lhe nojo, quando são papas temos que forçar para que prove e se gostar do sabor então lá come. Gosta de cebola, de ketchup picante e se deixarmos come casca de ovo e arroz e massa crua...
Não gosta muito de ter as mãos sujas, especialmente se for algo pegajoso ou mole.
Exemplo: numa consulta de desenvolvimento deram-lhe prá mão uma bola gelatinosa e ela começou logo a puxar o vómito.
Gosta de andar descalça e nua, de se enrolar nos cobertores, de abraços apertados, de cocegas e de massagens nos pés.
De jogar à apanhada e ao esconde-esconde.
Gosta de perfumes e de cheirar flores e outras coisas.
Tem alguma insensibilidades à dor e muito pouca noção de perigo.
É muitíssimo sensível à claridade do sol, tapa os olhos com as mãos e procura fugir da luz.
Às vezes vamos no carro e começa a rir, mas não sei porquê...
Gosta de experiências novas e reage muito bem a alterações nas rotinas do dia-a-dia, principalmente se lhe explicarmos o que vamos fazer. Reage mal é quando dizemos que vamos a um sítio, e esquecemos de dizer que primeiro ainda vamos parar noutro...
Já só fáz o som (hummmm, hummmm, hummmm) enquanto come. Mas continua a andar em bicos de pés, principalmente em sítios onde se sente menos confortável.
Felizmente não tem grandes birras e conseguimos facilmente desviar a atenção dela pra outra coisa.
Continua apegada ao cobertorzinho peludo e à chupeta... estamos a tentar tirar esta última, por causa dos dentes...
Gosta de observar coisas novas e fica muitas vezes absorvida nos seus pensamentos, são os seus momentos off... e não vale a pena chamar, nem falar com ela porque está noutra...
Já sabe ligar a televisão, o DVD, carregar no play e mexer no rato pra ver imagens no computador.
Ao ver desenhos animados já nos diz o que vai acontecer a seguir, se vem o urso, o mau, o passarinho etc
Consegue ligar os cenários animados à realidade, fomos ver o mar e ela lembrou-se que era a casa do golfinho.

há aqui um padrão... há... mas estamos no bom caminho!!!


13 de julho de 2012

Um susto de morte!

Estes dias aconteceu uma coisa inédita, a minha mãe (que nunca sai de casa) quis levar a neta a andar nos carrosseis na festa da cidade. Fiquei de boca aberta, mas contente claro, a minha mãe não é muito destas coisas.

Antes de saírem pensei em dizer-lhe que tivesse cuidado etc e tal, mas achei que não havia necessidade, a minha mãe já é "medrosa" e exigente que chegue, claro que ia ter cuidado!!!

Quase 2 horas depois lá chegam a casa, abro-lhes a porta e vejo a minha mãe pálida, a tremer, com a lágrima no canto do olho...

- Ai me Deus que tu não sabes o que me aconteceu...

... e lá começa a contar:

- Chegamos lá e compramos bilhetes pó carrossel das crianças, como aquilo andava à roda e eu tinha medo de ficar ourada disse ao avó pra ir ao lado do cavalo onde ela ia pró caso dela querer sair...

- Depois ele lembrou-se ir prós carrinhos de choque...

Ó mãe os carrinhos de choque são perigosos!!! digo eu,

- Não teve mal que só lá andavam 2 carrinhos

e continua:

- Entretanto eu ví um comboio lá parado e como achei que ela ia gostar, fui tirar dois bilhetes. Sentei-me com ela e o moço que lá andava perguntou a idade dela, eu disse que tinha quase 3 anos e ele só me disse pra a agarrar bem... não entendi muito bem porquê, mas depois é que eu ví... ai meu Deus que eu pensei que ia morrer e matar a menina... aquilo não andava em plano como eu pensei, subia numas coisas de ferro que tinha atrás e depois descia com tanta, tanta força...
...eu ainda tentei dizer pra eles parar mas não consegui, só agarrei a menina como pude e fechei os olhos, mas ainda era pior de olhos fechados, só pensava que íamos morrer as duas... e começa a chorar...

A MÃE  ANDOU NA MONTANHA RUSSA??? como é que se meteu sem primeiro ver como é que aquilo funcionava????????

- Eu pensei que aquilo só andava em plano...

...ela já estava tão mal que eu nem falei mais nada...

E a menina???? Perguntei

- Ela ia agarrada ao ferro e ria-se à gargalhada... e quando aquilo parou começou a berrar que queria mais... eu nem força nas pernas tinha e ela queria mais, eu semelhante nunca ví na minha vida...

A criatura vinha tolhida... a minha mãe na montanha russa.... realmente!!!

... e mais uma vez tenho a prova de que a minha filha não tem a mínima noção do perigo :(

Ainda bem que nada de mal aconteceu, é por estas e por outras que uma mãe nunca pode estar descansada!!!




5 de julho de 2012

Há 6 meses atrás...

A Rainbow Mum escreveu no blog dela que o filhote andava um meloso de primeira, que a sufocava com tantos beijos e abraços.

Lembro-me que fiquei ca lagrimica no canto do olho ao ler o texto.

Como eu ansiava que a minha filha também me sufocasse com beijos e abraços...

... e ela disse-me que tinha a certeza que isso ia acontecer...

... e mais uma vez tinha toda a razão!!! :)

Já há uns tempitos que a minha piolha anda beijoqueira, mas ontem amigas, ontem quase me sufocou de beijos!

Quando a fui buscar à creche ela deu-me tantos, tantos, tantos beijos, agarrada à minha cabeça, que as pessoas que lá estavam até se começaram a rir, foi preciso eu dizer "já chega, já chega" porque nem respirar ela me deixava...

Que coisa mais maravilhosa!!!

A auxiliar da sala também me disse que quando a vai repreender por ter feito alguma asneira, ela, manhosa, começa logo a dizer que quer dar "beijo, beijo"...

3 de julho de 2012

Fascínios e obsessões


A primeira grande obsessão da minha filha foi (e ainda é) ver desenhos animados.
É o seu grande interesse, quando estão em questão desenhos animados ela ouve-nos sempre, fala connosco, coopera, rí, fica atenta, uma maravilha!
(ex: estes dias fomos ver o mar e ela mal chegou lá disse logo  "casa moooô" ou seja "é a casa do Mô" (que é um golfinho duns desenhos animados), provavelmente se não fossem os desenhos animados não lhe arrancávamos uma palavra).

Já teve fascínio (e ainda tem um bocado) por pedras, íamos pela estrada fora e ela não tirava os olhos do chão a ver se encontrava alguma pedrinha, chegou a ter uma caixa cheia delas, o brincar dela nessa altura era ver as pedrinhas a caírem no chão, voltar a mete-las dentro da caixa e despejá-las de novo...

Depois veio a água (ainda adora), uma poça, um tanque ou um chafariz era o delírio total... começava logo a ver o que podia atirar lá pra dentro... o tanque da minha sogra está repleto de "entulho" que ela atira lá pra dentro, é frutas, é paus, é folhas, é pedras...

Ela adora deixar coisas caírem no chão ou na água ou em outra coisa qualquer, não entendo porquê, ela parece que fica hipnotizada, se vir uma frincha, nem que seja um espaço entre duas cadeiras, lá vai ela ver o que pode deixar cair lá pelo meio...

Os objetos brilhantes também eram (e ainda são) perdição - as lúzes... os semáforos... ui o salto que ela dá da cadeira quando vê um semáforo, agora até diz as cores "emelho" ou "veeede" mas às vezes troca-as :)

Adora bolas e coisas redondas... e passar a mão em cobertores peludos...

Gostou sempre de cortar flores e de animais... e de jogos de encaixe...

Ultimamente anda obcecada com os transportes... primeiro só dizia "popós" ou "popós nanne" popó ou popó grande.

Fui-lhe dizendo que o tal chama-se "carrinha", outro "camião", outro "trator", "jipe" etc... agora vamos na estrada e é "caínha", "mião", "totor", "mota"... Lembro-me sempre do piolho da Rainbow Mum!


Porque é que estes meninos têm interesses tão semelhantes?!


2 de julho de 2012

A festinha de fim de ano...



... começou mal mas acabou bem!

A expectativa era enorme claro, ia ver a minha princesita fazer uma coreografia, mas ela vinha a chorar, o meu coração ficou apertadito... será da música alta, será por ver tanta gente...

Vejo-as a tirarem as camisolas às crianças e fico mais nervosa ainda... não estava calor para tal, eu estava de meia manga e calças e não tinha calor nenhum!!!

Ela chorava... a minha vontade foi ir buscá-la, mas não podia fazer isso...

Uma minha cunhada chega nessa hora e comenta "eu vinha atrás dela, ela queria tirar as sandálias".

Entretanto subiram ao palco e puseram-se em posição, a piolhinha ficou bem na frente... começa a música e nada, ficou quietinha no sítinho dela, entretanto lá fazem uma rodinha e ela vai junto com os amiguinhos, vejo que está de novo a fazer beichinha e com uma carinha muito triste.

Quando acabou a coreografia fui logo buscá-la, quando me viu começou outra vez a querer chorar, como se quisesse fazer queixa de alguma coisa. Peguei-a no colo e fui à salinha dela pra lhe vestir a roupa... foi então que ví que a minha pequenita estava com um dos pés cheio de areias... se há coisa que ela não suporta é isso; o ano passado, naquele mesmo lugar, tirava as sandálias de 2 em 2 minutos por causa de ter areias nos pés...

Por isso é que a minha cunhada a viu a tentar tirar as sandálias... pobre bébicas! Como é que havia de estar contente e dançar!

Já vestida e de meias e sapatilhas (que levei de propósito por causa da terra) fomos lanchar pra uma das mesas de pedra que tem lá no parque de merendas. O meu marido tinha feito uma bola de carne e levávamos mais algumas coisas e bebidas.

Entretanto chega a minha cunhada Lurdes, trazia um edredon, almofadas, presunto caseiro, panados, rissóis, vinho tinto, melão aos cubos e montes de outras coisas, ela é um espetáculo!!!

A piolha consolou-se de comer, principalmente amendoins e batatas fritas e andava lá toda contente a brincar com os tios e primos.

Acabamos por nos divertir e passar uma tarde muito agradável.