Objectivo do Blog

Sou mãe de uma menina que nasceu em Dezembro de 2009, o meu maior tesouro!
A minha filha apresenta comportamentos um pouco diferentes do comum para a idade, compatíveis com a Perturbação do Espectro Autista.

Este blog tem como objectivo a troca de informações com pais que estejam em situação semelhante.
Juntos encontraremos mais respostas pras nossas dúvidas e poderemos obter uma ideia melhor da evolução esperada para cada caso. Participem!

17 de outubro de 2012

Consulta de Desenvolvimento



Hoje fomos à consulta de desenvolvimento no HSJ, entramos e a doutora começou a falar com a piolha,
- olá Tatiana, bom dia, estás boa... etc
- queres brincar comigo...
(a pequena percorria os olhos pelo consultório sem lhe dar a minima atenção)
- olha, aquela caixa está cheia de brinquedos...
ela - “brinquedos”
- sim, queres ver os brinquedos?
(já ela se dirigia prá caixa em questão, sem nunca ter olhado prá doutora)

Falamos do quanto a ratita tinha evoluido nos últimos meses, das terapias que já estava a ter e da professora de ensino especial que tarda em “aparecer” (se é que vai aparecer)!!!
A doutora ficou admirada quando lhe disse que a comissão de avaliação já tinha passado algumas manhãs com a piolha, mas ainda não tinha sido suficiente...
Disse que não entendia como é que era possível demorar tanto tempo, e acrescentou que só pelo modo como a minha filha entrou no consultório já se via que algo não está bem...
Disse-me que infelizmente os casos mais leves são muitas vezes negligenciados e que era uma pena pois são, na opinião dela, os que mais proveito tiram desse tipo de apoio...

Estou sem esperança nenhuma que atribuam uma professora de ensino especial á minha filhota...

E estou mesmo pra ver de quanto vai ser a comparticipação da Segurança Social para as terapias que ela está a fazer e que eu já estou a pagar...são quase 300,00 euros por mês, fora o infantário...


6 comentários:

  1. Isso assim não há carteira que resista. Em relação a comparticipação da Segurança Social duvido que seja alguma coisa de jeito :(

    Quanto a professora do ensino especial mt provavelmente se tivesse uma cunha o caso ja tinha andado para frente, infelizmente este país é sempre assim.

    ResponderEliminar
  2. Olá,

    Realmente é complicado e acima de tudo queremos o melhor para os nossos filhos e não entendemos o porque de não terem ajuda.
    Mas na reunião da apresentação do PIIP foi esse o motivo para a Leonor não ter educadora do ensino especial( nem terapeuta ocupacional ou terapeuta da fala), que era um caso ligeiro e que as vagas eram para casos mais graves.
    Fico irritada porque a minha filha não deixa de ter um problema só porque acham que é ligeiro e mesmo sendo mais leve eu continuo a notar as diferenças dela em relação a outras crianças da idade dela. A educadora disse que a pequena está numa altura que até era muito boa de ser "trabalhada", que já tinha tido muitas conquistas e que se tivesse ajuda era muito positivo.
    Mas lá vamos ver o que se pode fazer, como no minimo vou estar 8 meses há espera de uma consulta de desenvolvimento no hospital vou tentar de outras formas.
    Marquei consulta de desenvolvimento num hospital privado( custa mas não posso esperar tanto tempo para ela ir a uma consulta de desenvolvimento), depois com o relatório médico poderei pedir apoio na segurança social e depois vê-se, mas não vou desistir.

    Bjinhos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Pois... Igual com o meu caso... Teve que ser tudo pelo privado... São uns 400 e tal euros que gasto por mês! Enfim... Ainda por cima com a talhada que vamos levar no IRS! Não é justo mesmo...

      Eliminar
  3. Realmente é vergonhoso!
    Também estou farta de comparações com outros casos mais graves, por vezes até parece (ás vezes fazem-nos sentir) que somos egoistas por querermos o melhor para os nossos!
    Quanto à segurança social espero que tenhas mais sorte que nós porque a compartecipação foi zero!
    Mesmo assim, às vezes viver em zonas do país mais despovoadas, como é o caso, tem as suas vantagens! Por aqui já temos prof educação especial e as terapias já são no publico!! (embora tenha começado no privado para não perder tempo, as terapeutas são as mesmas!)
    Também penso que os casos ligeiros são os mai negilcenciados, até no momento do diagnóstico...
    Boa sorte!

    ResponderEliminar
  4. É sempre complicado estas situações, pois nem todos os diagnósticos encontram-se ao abrigo da lei 3/2008, que é a lei que rege a intervenção Precoce e isso leva a que não concedam as terapias necessárias.
    No entanto continua a tentar, quer por iniciativa própria quer pela Creche que pode sinalizar a menina na IP. Quanto à Segurança Social estás a falar de que comparticipações?
    Nós por exemplo nunca tivemos direito a nada, existe alguma coisa que se possa pedir?
    Beijinhos e desejo que tudo corra bem

    ResponderEliminar
  5. Olá Cláudia, eu estou a receber o abono por deficiência (ai que me custa tanto dizer "por deficiencia"), mas além disso a clínica onde a piolha faz terapia da fala e ocupacional preencheu-me uma documentação para a segurança social comparticipar essas terapias. Essa comparticipação depende do IRS... não faço ideia de quanto será, mas espero que seja alguma coisa de jeito já que nós ganhamos praticamente o ordenado mínimo e terapia/infantário/prestação da casa, um ordenado não chega...

    ResponderEliminar