Objectivo do Blog

Sou mãe de uma menina que nasceu em Dezembro de 2009, o meu maior tesouro!
A minha filha apresenta comportamentos um pouco diferentes do comum para a idade, compatíveis com a Perturbação do Espectro Autista.

Este blog tem como objectivo a troca de informações com pais que estejam em situação semelhante.
Juntos encontraremos mais respostas pras nossas dúvidas e poderemos obter uma ideia melhor da evolução esperada para cada caso. Participem!

2 de julho de 2013

A doença da mão, pé e boca...

... atacou a piolha, nunca tinha ouvido falar deste "bicho".
Inicialmente pensamos que seria varicela, mas afinal não (com pena minha, pois ficava "arrumada")
A Tatiana não chegou a ter febre e realmente as bolhas não dão comichão nem doem, o mais chato foram as aftas na língua... felizmente já está tudo bem.
Aqui fica a descrição da doença e as "provas" :)

A doença da mão, pé e boca é causada por um vírus chamado coxsackie. Este vírus é altamente transmissível, podendo passar de uma pessoa para outra pelo pelo contato com as secreções do nariz, da garganta e da boca de crianças infectadas. A doença também pode ser transmitida pelo contato com o líquido das bolhas das mãos e pés ou com as fezes de crianças infectadas. As secreções contaminadas podem ficar na superfície de móveis, objetos e brinquedos e também podem transmitir a doença, portanto, lembrem-se de lavar sempre bem as mãos.

Aproximadamente metade das crianças que se infectam com o vírus coxsackie não têm sintoma algum, outras apresentam somente alguns episódios de febre por aproximadamente três dias, sem qualquer outro sintoma. Por outro lado, há crianças que desenvolvem a doença típica da mão, pé e boca. 


A doença é mais freqüente na primavera e no outono e acomete geralmente crianças menores de 5 anos. 


Após um período de incubação que varia de 4 a 6 dias, aparece a febre que pode ter intensidade variável (em alguns casos, a criança pode não apresentar febre). Após esta fase inicial, aparecem pequenas aftas na boca (estomatite) que causam dor quando a criança engole, saliva ou se alimenta. Frequentemente, a criança baba muito e recusa a alimentação nesta fase. A seguir, surgem pequenas bolhas com a base avermelhada nas mãos e nos pés (principalmente na região das palmas das mãos e plantas dos pés). Estas pequenas bolhas não coçam e não doem e podem aparecer também nas nádegas. 


Por ser uma doença causada por um vírus, o tratamento é sintomático, ou seja, as medicações são usadas somente para aliviar os sintomas. Em alguns casos graves e raros, a dificuldade de ingerir líquidos pode causar desidratação. Porém, na grande maioria dos casos, as medicações sintomáticas associadas a uma alimentação leve e uma boa ingestão de líquidos são suficientes para que a criança supere a infecção utilizando os recursos de seu próprio sistema imunológico.
Fonte aqui







3 comentários:

  1. O ano passado a minha também teve,sinceramente até ter nunca tinha ouvido falar,mas principalmente a parte do rabinho e pombinha,os pés e as mãos ficaram uma miséria, a boca atacou pouco,a sorte é que depois de sair não deixou nenhuma marca. Mas demorou algum tempo a sair. Alguns meses depois disso a minha menina também teve a varicela....

    ResponderEliminar
  2. A minha Maria Ines teve este ano, foi uma invasão desse virus no colégio, mas não teve tantas como a tua Tatiana no rabinho entao teve meia duzia delas...teve mais foi na boca desde aí nunca mais quis o biberon bebe o leitinho pela palhinha...as melhoras...beijinhos

    ResponderEliminar
  3. Felizmente, já está tudo bem. Mas á muita borbulhagem parecida com a varicela. a minha filha até a teve 2 vezes, e de vez enquando lá anda borbulhosa, é muito sensível a quqlaquer bicho. E já teve umas que a médica disse: que eram, pequeno almoço, almoço, jantar rsss
    beijinhos

    ResponderEliminar