Objectivo do Blog

Sou mãe de uma menina que nasceu em Dezembro de 2009, o meu maior tesouro!
A minha filha apresenta comportamentos um pouco diferentes do comum para a idade, compatíveis com a Perturbação do Espectro Autista.

Este blog tem como objectivo a troca de informações com pais que estejam em situação semelhante.
Juntos encontraremos mais respostas pras nossas dúvidas e poderemos obter uma ideia melhor da evolução esperada para cada caso. Participem!

2 de novembro de 2012

Relatório de Avaliação Psicológica


11 comentários:

  1. Estas avaliaçoes têm muito que se lhe diga... Sei que são profissionais, mas será que as avaliaçoes ficam fieis? São consultas rápidas, nao sei até que ponto conseguem ser realistas, nao sei se estou a conseguir me explicar bem. Por exemplo teve uma avaliaçao que o meu filho fez que veio no relatório que ele nao fazia uma determinada coisa, quando na realidade fazia bem, simplesente nao fez lá.

    ResponderEliminar
  2. Sim isso aconteceu na avaliação da minha no ensino precosse, foi uma consulta rápida para que os técnicos pudessem fazer o PIP e houve muita coisa que eles não viram.
    Mas no fundo acho que ter este tipo de avaliação é bom para se ir trabalhando certos objectivos.
    É normal que nem tudo seja correcto, acho que nunca se deve acertar a 100%, mas sempre dá para traçar objectivos e ela é inteligente e tenho a certeza que os vai superar, tal como eu acho isso da minha pequena.

    Bjinhos

    ResponderEliminar
  3. Estas avaliações podem ser redutoras, depende muito da colaboração da criança naquele altura. E ainda é muito pequenina tem tudo para aprender e progredir...
    No geral até nem parece nada mal é trabalhar as partes com maior dificuldade.
    Beijinhos

    ResponderEliminar
  4. Olá a todas, por acaso este teste até correu bastante bem, foi feito sem pressa nenhuma e a piolhita foi ela mesma e até colaborou mais do que eu imaginava.
    Mas claro que é sempre redutor, principalmente dada a idade e a condição da criança, o facto da minha filha não interagir esconde logo o que ela compreende e sabe, por exemplo: foi-lhe pedido que repetisse algumas palavras e frases e ela não obedeceu, mas sei que ela compreende e sabe dizê-las, também lhe foi pedido de contasse e ela não o féz, nem faz se eu lhe pedir, mas já a ouvi várias vezes contar as canetas, os legos, etc, na parte da coordenação olho-mão ela também é melhor, mas estava pouco prai virada...
    Apesar de tudo sou-vos sincera pensei que ela não ia colaborar como colaborou e ia obter um resultado pior... temos que continuar a trabalhar as partes onde existem mais dificuldades.

    ResponderEliminar
  5. acho que é importante ter esse descernimento, Helena. Saber avaliar e relativizar esses testes que contribuem para um ponto de partida para a intervenção... daqui as uns meses já vai fazer mais coisa!
    Bjs

    ResponderEliminar
  6. Bem, estas avaliações também faço de vez em quando no Cadin (apesar de ele não ser lá seguido, fazemos uma avaliação lá anual) e tb não a levo completamento à letra. Olha na última foi depois do desfile dele de Carnaval da escola e ele estava mortinho... E não colaborou nada de jeito... Lembro-me que ele no racicinio prático tinha a indicação de baixo porque lhe perguntaram: "O que fazes qd tens frio?" e ele não respondeu. Mal chegou a casa perguntei e ele responde: "Põe o gorro". Pronto...

    E o meu tem ainda uma coisa que qd percebe que está a ser testado então aí é que não faz nada de jeito. Mas claro, dá-nos sempre indicações das áreas a trabalhar. O ponto importante nesta avaliação é que a tua filha tem uma capacidade cognitiva não verbal acima da média. Ou seja, como o meu e como me explicaram a mim: o que está dependente da linguagem ela tem ainda dificuldades e a parte cognitiva que não está dependente disso (como me diziam a seja na China, na Rússia, em Portugal, e que não tem a ver com a língua que fala) está acima. O que quer dizer que quando ela melhorar a linguagem as coisas vão melhorar muito. Foca-te nesse ponto que é o mais relevante - ela não tem défice cognitivo. Pelo contrário, é deveras inteligente. E logo, vai facilmente superar qualquer dificuldade.

    Bjs








    ResponderEliminar
  7. Mando-lhe algum material que me parece interessante (espero que domine alguma coisita de espanhol:):)
    http://autismodiario.org/2008/10/21/agendas-personales-para-ninos-con-autismo/

    Apesar de ser psicóloga, não sou a favor de uma avaliação isolada. Esta deve decorrer em contexto o mais natural possível... sou a favor de dotar os pais de competências que lhes permitam avaliar o desenvolvimento do seu filho, no dia-a-dia.
    Há uma escala de desenvolvimento que gosto muito: "Schedule of Growing Skilss" para idades dos 0 aos 5 e avalia todas as áreas pertinentes. A vantagem que tem é podermos analisar os tópicos em que a criança falha e podermos trabalhar os mesmos no sentido de passar a ser um item positivo.
    Posso enviar-lhe para o e-mail e se tiver dúvidas, tentarei ajudar no que puder!!!
    beijinhos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. sim agradecia imenso
      o mail é lenaetati@gmail.com

      bjs

      Eliminar
  8. Eu acompanho a informação disponibilizada no face "Síndrome de Asperger / Autismo Infantil" - não sei se já conhece - mas é muito interessante e há muitas sugestões de atividades!!! Veja no face ou pode aceder diretamente para:

    http://www.facebook.com/pages/Madres-de-ni%C3%B1os-con-S%C3%ADndrome-de-Asperger/146559788698207ref=ts&fref=ts#!/Sindrome.de.Asperger.Autismo.Infantil

    ResponderEliminar