Objectivo do Blog

Sou mãe de uma menina que nasceu em Dezembro de 2009, o meu maior tesouro!
A minha filha apresenta comportamentos um pouco diferentes do comum para a idade, compatíveis com a Perturbação do Espectro Autista.

Este blog tem como objectivo a troca de informações com pais que estejam em situação semelhante.
Juntos encontraremos mais respostas pras nossas dúvidas e poderemos obter uma ideia melhor da evolução esperada para cada caso. Participem!

27 de abril de 2012

A visita da coleguinha!

Nós vivemos numa aldeia muito pequenina e calma, rodeada do verde das árvores e dos campos, onde se acham cães e gatos, vacas e cavalos, póneis, galinhas, coelhos, pássaros e outros bichos em qualquer lado...
Com casas velhas e novas e infelizmente mais pessoas velhas que novas...enfim... um fim de mundo pra uns... um pequeno paraíso pra nós!
Quando era pequena éramos tantos e andávamos todos à solta, que nem vadios, a trepar árvores, a jogar às escondidas no meio dos campos de milho, a roubar fruta das árvores, a tomar banho no riacho... foi maravilhoso...
Agora a minha filha só tem 2 amiguinhas, e sei que raramente vão brincar juntas...
As crianças de hoje metem-se tanto dentro de casa, agarram-se tão cedo à televisão, aos jogos e ao computador... tenho muita pena... mas o mundo tornou-se tão mais perigoso também...
Ora ontem "apanhei" uma coleguinha da creche a jeito e trouxe-a pra casa, fomos ver as éguas Generosa e Vaidosa, o poldro Futuro, as cabras Marota e Pinta, as cadelas Luna, Estrela e Lara, os gatos Mia e Koda, as galinhas, os pintainhos e os coelhos, ela gostou tanto, quis saber os nomes de todos e repetiu-os muito bem! Foi o tempo todo de mão dada com a minha filha, ela a agarrar a mão e a minha a tentar soltá-la... mas até interagiu, disse "piu-piu" ao mostrar os pintainhos, "me mé" nas cabras, acho que gostou da ideia de andar a mostrar os animais dela à coleguinha. Depois fomos pra casa brincar, disse-lhe que a sala estava uma tenda porque a Tatiana não arruma os brinquedos e ela fartou-se de conversar comigo, fez muitas perguntas, perguntou se podia pegar, se podia ver - tão amorosa!
Estivemos a jogar à bola, a andar nos carrinhos, a calçar sapatos, a fazer comida, quase só eu e ela, a minha só queria "maus" "maus" e mais "maus" raios partam os desenhos animados, vão ter que acabar de vez!!!
Vá lá que lhe foi mostrar o quarto, as estrelas coladas no teto, as luzinhas e a caixinha da bijuteria.
A A. pediu pra fazer xixi na sanitinha da minha filha, "o meu xixi é mesmo amarelo" disse-me ela :)
Fiquei contente e triste ao mesmo tempo, porra o raio das comparações... mas é quase impossível não as fazer, a diferença entre elas é de apenas um mês...
Quando o pai dela a veio buscar não queria ir embora, fartou-se de chorar, deixei-a levar alguns brinquedos e ficou combinado que viria mais vezes brincar connosco!
Espero mesmo que venha, vou ver se os pais querem fazer uns programitas românticos e fico a tomar conta dela, fazia muito bem à minha piolha!


2 comentários:

  1. Que bom! Pode ser que com a convivência se habitue à sua presença e passe a gostar (interessar-se) das brincadeiras em conjunto! Também gostava de conhecer crianças da mesma idade para conviver...
    Nós vivemos na cidade mas o meu irmão tem um monte com poucos animais, cães, gatos e pintos! O J. adorou dar milhos aos pintos e até fez uma festinha numa gata! Aos cães é que não se chega, penso que por serem muito grandes!
    Tenta deixar de lado os comentários... Para mim também é dificil vê-lo ao lado dos outros da mesma idade e ver as diferenças, mas sou mãe e aguento sempre com um sorriso porque sei que lhe faz bem ver-me a interagir com os seus pares. ;)
    bjs
    Catarina

    ResponderEliminar
  2. A Leonor também não tem outras crianças para conviver, mesmo havendo crianças no meu prédio nunca estão disponíveis. Vai valendo ter entrado para o infantário, mesmo ela não interagindo com eles. Mas o certo é que já se habituou a eles porque mesmo não entrando nas brincadeiras já consegue estar junto deles sem fazer birra.

    Bjs
    Silvia

    ResponderEliminar