Objectivo do Blog

Sou mãe de uma menina que nasceu em Dezembro de 2009, o meu maior tesouro!
A minha filha apresenta comportamentos um pouco diferentes do comum para a idade, compatíveis com a Perturbação do Espectro Autista.

Este blog tem como objectivo a troca de informações com pais que estejam em situação semelhante.
Juntos encontraremos mais respostas pras nossas dúvidas e poderemos obter uma ideia melhor da evolução esperada para cada caso. Participem!

13 de setembro de 2012

Birras e auto-agressão...

São dois temas que me fazem sentir um aperto sufocante no peito...
Tenho acompanhado atentamente alguns blogs e fico desolada por ver o que alguns pais enfrentam, o sentimento de impotencia que sentem... a incompreensão de que são alvos...

Tenho muito receio que isso possa vir a acontecer com a minha filha.
Ela é só uma menina socialmente mais desligada e com um modo de brincar e ser muito próprio...
As birras que fáz, pelo que vejo, parecem-me dentro da normalidade e nem costumam ser por causa de mudanças na rotina dela, isso nunca a incomodou muito porque ela adora explorar coisas e lugares novos.

Não queria que se sentissem magoados comigo, mas gostava de perguntar aos pais que passam por estas situações tão difíceis, a partir de que altura se perceberam que as birras não eram normais.
E as auto-agressões? 


8 comentários:

  1. Hello, no caso do meu as birras começaram a partir dos 3... Sossegaram um pouco este ano mas voltaram agora depois das férias. Também não tem a ver com mudanças de rotinas pois ele adora explorar coisas novas. Acho que é um misto de overload sensorial (quando está cansado, muito barulho, muita confusão...) e também de ser sinal que está a crescer e a querer afirmar-se.

    Auto-agressão a única coisa que me lembro de ele fazer era de quando tinha 2 anos e picos batia às vezes com a cabeça no chão quando era contrariado. Nunca foi algo que me preocupasse muito pois o gajo percebia que aquilo magoava e fazia muito devagarinho a olhar para mim pois percebeu que nas 1ªs vezes olhava em pânico :) Depois deve ter percebido que eu ignorava-o e desistiu...A verdade é que nem considero isso auto-agressão...felizmente é algo que não tem sofrido...

    Agora as birras...ui!!!!!!!!!!!!!!São de nos por loucas! Ontem fez uma daquelas à antiga...






    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá Rainbow Mum
      Estive mesmo agora a ler no seu blog a birra de ontem e, como é que hei-de dizer... bem... eu achava que isso era uma birra normal, por causa do sono e tal...
      Se não é, então a minha filha também tem birras dessas :(
      Ontem jantou e pediu pra ver o "Horton", estava no sofá deitada já a querer fechar os olhos, fui-lhe buscar o pote, não deixava tirar as cuecas e fugiu-me pela casa fora a guinchar, andei atrás dela a insistir, a prometer amêndoas e chocolate até que me enchi e deixei-a pra lá...
      Passado uns minutos vejo-a a fazer xixi no chão, disse-lhe que era feia e que não se faz xixi no chão. Enquanto lhe tiro as cuecas e calças ela lembra-se chapinar em cima da poça de xixí, repreendi-a e ela continuou, dei-lhe uma palmada e fui levará prá banheira, ficou pra lá aos prantos enquanto a lavei (pra castigo não deixei brincar com os brinquedos para não ter a ideia de fazer xixi só pra ir depois brincar pá banheira). Entretanto, já seca, mas sem roupa, sentei-a no sofá e disse pra não sair de lá que tinha xixi no chão e tinha que o limpar primeiro. Demorei 5 segundos a pegar a esfregonha e vejo-a a chapinar outra vez no xixi... a criatura vê-me a chegar, ri-se e vai a correr... escorrega-me no xixi e cai de nuca no chão. Resultado: um enorme galo e o cabelo a escorrer xixi...
      Lá a meto outra vez aos prantos na banheira (mas desta vez de dor tadinha (da safada)). Vou então limpar o chão quando a ouço mmmmmmmmmãe cocó... tinha feito cocó na água... água fora, nova água, volto à esfregona, novamente mmmmmmmmãe cocó... água fora, nova água, limpo-a e levo-a pró quarto. Esperneou, guinchou pulou porque não queria por a fralda... em vez de lhe dar 4 palmadas vim espairecer a cabeça pra cozinha... lavei a louça e voltei lá com um sorriso nos lábios... ela tinha espalhado as bugigangas dela por todo o lado...
      - "tenho duas amendoas de chocolate, uma verde e outra cor de rosa"
      - meu mãe, meu!!!
      - só dou quando estiver tudo arrumadinho! Vá lá a mãe ajuda!
      Arrumamos tudo, deixou por a fralda, comeu as amendoas e pouco depois aterrou!
      O que aconteceu ontem, se fosse com o meu marido, que não tem paciência nem jeito pra desviar a atenção dela pra outras coisas, nem quero pensar...
      No dia anterior foi o meu marido pô-la na cama... eu bem tentei ignorar... mas ela já estava a puxar o vómito de tanto chorar que tive que ir lá (ele fica chateado por achar que o desautorizo) cheguei lá com "falas mansas" e ela fez tudo direitinho...

      Como eu já lí sobre birras que duram horas... e que nada resulta pra desviar atenção... achava que era uma felizarda he he he!!!

      Eliminar
    2. Ahahaha! Sim Helena, as birras do meu são desse género :) Só que o meu já vai fazer 5 em Outubro e já devia estar a fazer menos birras! Ele aliás esteve mas depois do Verão... ai...

      Mas não tenho dúvida que as falas mansas são a melhor solução. Á bruta não conseguimos nada. Apesar de por vezes a paciência esgota-se...

      Eliminar
    3. Ah, e conheço putos ditos normais que já vi fazerem birras piores que as do meu, atenção!

      Eliminar
    4. Sim essas situações acontecem mesmo. Tenho uma sobrinha com 18 meses, sem problema nenhum com o desenvolvimento normalíssimo mas tem cá um temperamento... Sempre que a contrariam é uma birra enorme, mas mesmo enorme. Muito pior do que alguma que a minha pequena algum dia tenha feito. E as da minha sobrinha são quase diárias...
      As crianças são assim mesmo, cada criança é diferente.

      Bjinhos

      Eliminar
  2. Olá Helena,

    A minha Leonor já teve algumas birras dessas assim grandes, mas agora tem andado muito calma. Mesmo essas birras de "1 hora" apenas as tem de vez em quando e só começaram há 1 mês. Para dizer a verdade é raro ela ter birras dessas dimensões e ultimamente nem me aflijo muito com isso, ela tem andado calma e apenas faz uma ou outra birrita mas sem grande alarido.
    Mas das grandes normalmente acontece quando vai ao hospital( ela tem mesmo pavor e entra em pânico)e uma ou outra por ter sido contrariada e estar perdida de sono.
    Ela faz um esforço enorme para ficar acordada há noite( mesmo estando perdida de sono), mas até isso tem estado a melhorar já que ela agora dorme a noite toda!
    Faz algumas birras mas acho que como outra criança, não me parece nada de mais, essas grandes realmente foi necessário paciência porque não foi fácil acalma-la. No hospital também já estou a tentar que ela compreenda que ninguém lhe vai fazer mal para ela deixar de ter medo.
    Claro que só o futuro dirá como ela irá reagir a certas situações, mas como eu tento que ela se adapte a tantas situações acho que ela não estranha e até corre tudo muito bem. Em relação a auto- agressão não poso falar por experiência porque nunca aconteceu com a Leonor, nessas birras ela chora, berra,grita e chega a puxar o vómito mas nunca se agrediu,nunca perdeu assim o controlo. Principalmente porque a Leonor tem sensibilidade há dor( quando se aleija mesmo que não seja nada de especial chora,eu falo com ela e digo que não é nada que já passou e ela então continua a brincar), mas sei sempre quando ela se aleija.

    Bjinhos

    ResponderEliminar
  3. Olá, Helena!
    Eu diria que essa birra do xixi é normalissima, principalmente para a idade dela. Ainda hoje a terapeuta ocupacional me disse que entre os 2 e os 3 anos é normal terem birras numa tentativa de afirmação. O meu também faz desse genero. Eu, quando não perco as estribeiras e lhe dou umas palmadas no rabo, ponho-o de castigo que consiste senta-lo sem tv, sem musica e sem brinquedos (carros) durante 2 minutos e depois explico-lhe porque teve de castigo. Ultimamente o castigo é porque grita ou melhor guincha quando é contrariado, é horrivel! agora antes do castigo faço um "aviso prévio" e levo-o á sanita a fazer xixi porque já por 2 vezes que o sentei no castigo, ele fez xixi!!!
    Quanto a auto-agressões nunca ocorrer, felizmente! Ele tem sensibilidade á dor.

    ResponderEliminar
  4. Eu nem sei bem quando começaram as birras... Eu continuo a achar que estou presa na infância dos 2 ou 3 anos pois as birras vão e voltam, com graus e intensidades diferentes.
    Consigo distingui-las através dos comportamentos que manifestam (fiz um post com essa distinção) e das reações imediatamente pós-birra. Neste momento, acho que elas estão numa de mistura, ou seja, se começarem a esbracejar à toa e a transpirar ou a dizer que vomitam, estão em fase de meltdown; se só gritam e esperneiam e não há outros sinais de preocupação que me chamem a atenção e se assemelham muito a crianças normais, é uma birra comum que passa tal como veio, sem efeitos secundários.
    Fico muito feliz por não teres experienciado agressões por parte do piolho. É horrivel vermos um filho a agredir-se sem ter a noção disso...

    ResponderEliminar